segunda-feira, 6 de abril de 2009

Meu vício.


Eu escrevo porque tento enaltecer minha alma e as paredes da escuridão bloqueiam a luz que, insistente, reluta para encontrar meu corp . Eu deito porque sofro de um mal sem igual, mal que consome meus dias e faz com que minha alma soe minutos sem parar até seu fim. Eu redijo porque comparações me levam a loucura e a essa altura do campeonato meu coração enfartou de soluços. Eu escrevo porque a traição não me rende nada, mas a sua dor me inspira algumas linhas de tortura individual. E a minha vida se vai com elas e por elas como um rio negro que carrega as poucas folhas que lhe caem no percurso. E eu não posso me mexer, não posso gritar porque isso seria ofensa demais aos meus pais. Eu mal posso sair nem dançar sobre o proveito de minha lucidez – isso seria deboche. Não, isso seria ódio, ódio este que eu conto por me sufocar sobre palavras tortuosas e de tanta verdade corroer meus votos de felicidades. Ódio que me diminui a cada dia em que me deparo com os laços da minha própria caminhada. E eu não sou mais eu, apenas alguém encubada sobre uma roupa mais ou menos, sobre efeitos colaterais de seu próprio vício.


PS.: Tá certo, eu sei que essa onda pessimista do meu blog já ta enchendo o saco. É que eu só escrevo quando tô triste, mas vou tentar fazer alguma coisa menos melancólica.

10 comentários:

Aramisael Waisser disse...

los vicios consumen el alma
el cuerpo
la mente
hasta que ya no quede nada



Rockdrigo.....

Míryan Paranhos disse...

Tirou a idéia do texto do blog de Ricardo, né?
''E eu não sou mais eu, apenas alguém encubada sobre uma roupa mais ou menos, sobre efeitos colaterais de seu próprio vício.'' Que foi isso? Frase digna de entrar no meu caderninho de anotações. euahuehaue'
Não se preocupe em escrever só quando triste, é até melhor. Ah e Lô, quando estiver triste não guarda seus sentimentos só pro blog e para os seus textos magníficos não, divide isso com seus amigos. Porque você sabe que a gente faz qualquer tipo de coisa por você. *:

Aramisael Waisser disse...

Desculpe por não colocá-la em Português
meu bom amigo google sempre ajuda
Espero que as traduções são muito bons meu Português é muito limitado

e eu gosto de sua escrita, porque eu espero que nós estamos leitura

língua não é realmente um impedimento?



rockdrigo

Victor disse...

-


o que é isso ein!
amei o que escreveu ! cara,voce não imagina o quanto eu te amo (L)


;* minha totoza

Lucas Sepúlveda disse...

Você sabe usar um vocabulário rico deixando o texto denso, mas muito legível. Isso é raro. Parabéns.

E sobre a melancolia, ela é bonita para escrever. Mas, em exagero, faz mal pra nossa vida.




http://quartodealuguel.blogspot.com/

Silva disse...

Adorei seus textos, Eloá!
Temos algo em comum: enquanto a tristeza te move, eu sou movido pelo questionamento - que, naturalmente, vem muitas vezes da indignação, fruto não raro de alguma tristeza.
Sei que você também sabe escrever sobre alegria - e tudo o mais -, mas precisamos passar por onde passamos para chegar onde queremos.

Sucesso e felicidade pra ti!

Beijos :)

http://selvadosilva.blogspot.com

Ricardo Busquet disse...

Tirou a idéia do texto do blog de Ricardo(eu xD), né? [2]

"Eu escrevo porque tento enaltecer minha alma", é muitas vezes fazemos isso mesmo, pra nos sentirmos melhor quando alguma coisa nos deixa pra baixo.

Muito bom mesmo, Eloá ;D

http://busquetstuff.blogspot.com

Ingrid disse...

Adorei esse texto, eu também escrevo triste, é uma maneira de repelir o que eu to sentindo, to seguindo você!


Bjus!

Lais Adelita Herrmann disse...

adoooooooorei!

Eloá Menegocos disse...

Novo Blog.

eloamenegocos.blogspot.com